Arquivo para abril, 2011

Zero por Snøhetta para Mutant Architecture & Design

Snøhetta

O conceito:

O mármore e o vazio que sua extração gera foram as principais inspirações do arquiteto Snøhetta para sua instalação na INTERNI Mutant Architecture & Design. O arquiteto pensou no vazio evidente nas montanhas, que com a extração da pedra geram enormes buracos, os imensos zeros. O projeto é a vontade de representar o vazio, a verdadeira mutação que o homem faz no ambiente e as possíveis mutações que podem ser feitas com o material extraído, um pedaço bruto de pedra pode ser transformado e ganhar leveza e a suavidade de uma almofada.

O projeto:

Zero trata-se de um cobo de mármore vazio por dentro medindo 5x5m. Por fora arestas e superfície inacabada ficam aparente, já por dentro a suavidade ganha espaço, ondas lembram grandes almofadas. O resultado foi um belo trabalho além de espaço incrível para relaxar.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Snøhetta sobre o projeto e execução da instalação “Zero”


Plasteroid por Jacopo Foggini para Mutant Architecture & Design

Jacopo Foggini

Plasteroid tem como conceito a idéia de uma terra prometida, um novo mundo sonhado. A instalação que também fez parte da INTERNI Mutant Architecture & Design esse ano em Milão, é por sua vez a representação deste fenômeno que sugere uma mudança através de uma explosão. O sentimento de arrogância recorrente nos seres humanos também esta em pauta neste projeto, bem como a visão de uma arquitetura mutante. A luz do núcleo pulsante neste trabalho reflete nas paredes de policarbonato brilhante e irradia uma energia vital.

O projeto:

Cada ponto de ligação entre a estrutura metálica e a pele exterior é feita por um disco perfurado em policarbonato transparente que permite a conexão por meio da costura entre a superfície e um possível contato.O material chamado PLASTICHE com 1,50 cm x 1,50 cm cada é azul transparente e a iluminação central é realizada por uma lâmpada de tungstênio halógena de 20.000 watts com dimmer que contribui para uma boa difusão de luz e proteção dos equipamentos.

Ficou muito bonito o resultado final! Realmente valeu a visita durante a noite!

Material utilizado para construção da instalação

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Jacopo Foggini sobre o projeto e execução da instalação “Plasteroid”


Stanza por Mario Botta para Mutant Architecture & Design

Mario Botta

Conceito:

Mario Botta com seu estilo marcante, para a INTERNI Mutant Architecture & Design 2011 em Milão optou por uma espécie de protótipo que explora um impulso utópico com ligações de formas arquetípicas do passado. Minimalista, a obra se resume em um único material: o mármore.

A sensação de peso na instalação representa a gravidade. O rigor do material (mármore) em suas diversas tonalidades se atribui a arquitetura em seus valores primordiais.

A preocupação com o entorno da arquitetura de cortes que é vigente na faculdade, também influenciou no projeto.

O projeto:

Stanza,é o conjunto de 115 módulos de mármore em formato de L, cada um com 86 x 86 x 43 cm, totalizando 45 toneladas. O total final da obra é 516 x 473 x 473 m.

É interessante observar que o formato final é flexível, e varia com a montagem das peças.

Curiosidade:

Mármore – A escolha do material teve o intuito de dar como referencia à cultura antiga que o mármore tem na história da Europa e agora aliado a arte, tecnologia, criatividade, diversificação e originalidade da tradição.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Mario Botta sobre o projeto e execução da instalação “Stanza”



Pensando L’aquila por Michele De Lucchi para Mutant Architecture & Design

Michele De Lucchi

O conceito:

Delicada estrutura de madeira inserida nos arcos da Università degli Studi di Milan. Assim foi a instalação do designer Michele De Lucchi na INTERNI Mutant Architecture & Design, que se inspirou em uma visita que fez na cidade italiana L’aquila após um terremoto que aconteceu no local. Em meio as rachaduras dos edifícios históricos, os bombeiros construíram estruturas de madeira na intenção de salvar os prédios. A perfeita harmonia dessas estruturas em meio aos edifícios atingidos, chamaram a atenção do designer, que resolveu reproduzi-las nos arcos da universidade.

O projeto:

Os já existentes arcos serviram de base para construção de estruturas de apoio, utilizadas por bombeiros para sustentar edifícios danificados. O projeto de Michel De Lucchi traduz o sentimento de beleza na destruição. Composto por estruturas de escoramento feitas de madeira utilizada para andaimes que curiosamente foram montadas pelos bombeiros que colaboraram na restauração de L’aquila.

Michele De Lucchi com a equipe de bombeiros que construíram a instalação

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Michele de Lucchi sobre o projeto e execução da instalação “Pensando L’aquila”


Mutated Panels por Richard Meier para Mutant Architecture & Design

Richar Meier

O conceito:

Uma das principais características que percorre pelo trabalho de Richard Meier na INTERNI Mutant Architecture & Design ficou bem clara: a importância da luz natural.

Esta instalação representa a passagem do tempo. A luz dá forma ao espaço  e o céu completa o cenário.  Os painéis consistem em uma serie de muralhas cuja a geometria gradualmente muda o aspecto multidimensional em direção a uma única dimensão: o concreto e o plástico.

Posicionado perpendicularmente ao eixo central do edifício, a principio parece apenas um volume, mas ao se aproximar podemos notar uma seqüência distorcida de panéis limitados por um outro espaço linear que são responsáveis pela interação da luz do sol de uma lado e o translucido no outro.

O projeto:

Os panéis variam de 2 a 3 m x 3 m, e o material se chama TX (Active concreto por Itacementi), este material é alto limpante e reduz a poluição, ou seja, ecologicamente correto e qualificado como funcional e esteticamente bonito. Uma seqüência de 10 metros apoiada por um plano sustentado por um aço, a instalação conta com uma iluminação por dentro que acorre durante a noite, e de dia a luz natural.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Richard Meier sobre o projeto e execução da instalação “Mutated Panels”


Suspended Colors por Gwenael Nicolas para Mutant Architecture & Design

Gwenael Nicolas

Conceito:

O designer francês Gwenael Nicolas também marcou presença na INTERNI Mutant Architecture & Design que aconteceu no último mês em Milão. Sua instalação, Suspended Colors, permite que o observador interprete a obra e o espaço que a envolve de diferentes maneiras, seu formato lembra uma água-viva que flutua pela Università degli Studi di Milan. O espaço está em constante movimento e parece ganhar vida quando as fibras são tocadas pela brisa ou por algum visitante. Suspended Colors foi projetada para ser atravessada a pé para que o visitante interaja com a instalação e seu jardim iluminado com os batons iluminados da marca de cosméticos italiana, Deborah Milano.

Projeto:

Gwenael Nicolas construiu um corredor em espiral composto por 80 fibras com 14m de comprimento com iluminação de led. A instalação possui 25 metros de diâmetros e 7 metros de altura. Em cada um dos quatro cantos do pátio em que se encontra a Suspended Colors foram colocados mil unidades dos batons iluminados que mudam de cor e dão movimento ao gramado.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Gwenael Nicolas sobre o projeto e execução da instalação “Suspended Colors”


Ablaze por Ingo Maurer para Mutant Architecture & Design

Ingo Maurer

O conceito:

“Abraço Esmagador”

Sim, se levarmos ao pé da letra este foi o engraçado nome que Ingo Maurer deu a sua instalação para a Interni Mutant Architecture & Design deste ano em Milão. Em parceria com o designer italiano Axel Schimid, ele fez uma reflexão sobre os efeitos que o fogo pode ter sobre uma construção.

Segundo ele, a obra de arte demonstra em câmera lenta a transformação gradual de um prédio em chamas onde o sonho inicial passa por uma mutação na percepção do espectador.

Como podemos observar o arquétipo do edifício está inclinado e distorcido, como se já estivesse neste processo de destruição causado pelo fogo.

O contraste no todo da instalação é algo que chama a atenção. Negro ao lado de fora, vermelho no interior com um rasgo verde brilhante no chão, um objeto  esférico dentro do espaço, parece flutuar em relação ao entorno.

Imginariamente, o ser humano que ali vive, é alguém exigente que tem grande afinidade a novas tecnologias.

O projeto :

Uma pequena casa com formas elementares, feita por tábuas de madeira pintadas de preto sobre uma plataforma em madeira. Ligeiramente inclinado e unido por um cabo de aço lateral a construção da à sensação de que está prestes a cair. A cor interna, o vermelho se remete ao fogo, e o rasgo interno verde proporciona um dinamismo à obra como um todo.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Ingo Maurer sobre o projeto e execução da instalação Ablaze


Twirl por Zaha Hadid para Mutant Architecture & Design

Zaha Hadid

Zaha Hadid foi uma das convidadas pela revista Interni para projetar uma instalação para a exposição Mutant Architecture & Design que aconteceu no salão de Milão deste ano.

A instalação, localizada no pátio central da Università degli Studi di Milano trata-se de uma interpretação contemporânea da tradicional arquitetura da universidade. Zaha Hadid procurou acompanhar os contornos naturais e as forças que fluem para o centro do pátio. O projeto curvilíneo com efeito tridimensional convida os visitantes a explorar a sensibilidade escultural, que pode ser analisado como um todo ou em fragmentos.

O projeto:

O projeto foi construído com placas de cerâmica com 1m de largura cortadas em diferentes alturas e lâmpadas fluorescentes programadas com 7 diferentes cores que passeiam pela obra. O resultado leva o visitante a seguir um elegante fluxo geométrico, que de acordo com a mudança de cores geram inúmeras inspirações e perspectivas.

Vídeo com a montagem e explicação da própria Zaha Hadid sobre o projeto e execução da Twirl


INTERNI Mutant Architecture & Design 2011 em Milão

A famosa revista Interni produziu para acontecer junto com a Milan Design Week um evento super bacana que contou com a participação de renomados arquitetos e designers de todo o mundo, a MUTANT ARCHITECTURE & DESIGN.

Esse projeto surgiu a partir do pensamento de uma arquitetura mutante, fácil de ser reutilizada e de se adaptar ás necessidades de utilização ao longo do tempo independente da locação. Tratam-se de estruturas e instalações inteligentes, flexíveis que podem ser facilmente desmontadas e reconstruídas em outro local com a mesma ou outras possíveis funções.

O evento que aconteceu na Università degli Studi di Milano, reproduziu os seus valores através de instalações experimentais concebidas por arquitetos internacionais que exploraram novas possibilidades para objetos e arquitetura mutantes que pudessem ser reutilizados em diferentes contextos.

Ao todo foram nove instalações de grande porte espalhadas pela universidade. Além das delas, foram construídas ilhas de design compostas por espaços de convivência feitos especialmente para o evento. Houve o apoio das principais empresas italianas do setor mobiliário, onde foram utilizados protótipos originais e produtos das últimas coleções.

Durante a noite o evento virou ponto de encontro dos descolados. Manifestações culturais com artistas locais reuniam jovens de todas as tribos e principalmente os amantes do design que tinham a oportunidade de interagir com as instalações!

Segue a lista das principais instalações:

  1. Twirl por Zaha Hadid
  2. Ablaze por Ingo Maurer
  3. Suspended Colors por Gwenael Nicolas
  4. Stanza por Mario Botta
  5. Pensando L’aquila por Michele de Lucchi
  6. Plasteroid por Jacopo Foggini
  7. Mutated Panels por Richard Meier
  8. Zero por Snøhetta
  9. Mini Sintesi por Anders Warming

Nos próximos dias iremos postar sobre cada instalação e também sobre as ilhas de design, fiquem atentos!


Pavilhão Hermés em Milão por Shigeru Ban and Jean de Gastine

Este ano, pela primeira vez a Hermés marcou presença no Salão de Móveis de Milão, o que marcou sua entrada no mercado de móveis. Para o lançamento da sua coleção de móveis contemporâneos, a marca contratou os arquitetos Shigeru Ban e seu parceiro de Jean Gastines para criarem um impactante e intimista espaço.

O pavilhão que abrigou oito peças originalmente projetadas por Jean-Michel Frank em 1920, que foram reeditadas pela Hermés, reproduzia uma casa, ou melhor, um templo moderno todo em madeira e papel, que foi hit do circuito paralelo na Zona Tortona em Milão.

La Pelota
Via Palermo, 10
Milão, Itália