Arquivo para abril, 2011

Zero por Snøhetta para Mutant Architecture & Design

Snøhetta

O conceito:

O mármore e o vazio que sua extração gera foram as principais inspirações do arquiteto Snøhetta para sua instalação na INTERNI Mutant Architecture & Design. O arquiteto pensou no vazio evidente nas montanhas, que com a extração da pedra geram enormes buracos, os imensos zeros. O projeto é a vontade de representar o vazio, a verdadeira mutação que o homem faz no ambiente e as possíveis mutações que podem ser feitas com o material extraído, um pedaço bruto de pedra pode ser transformado e ganhar leveza e a suavidade de uma almofada.

O projeto:

Zero trata-se de um cobo de mármore vazio por dentro medindo 5x5m. Por fora arestas e superfície inacabada ficam aparente, já por dentro a suavidade ganha espaço, ondas lembram grandes almofadas. O resultado foi um belo trabalho além de espaço incrível para relaxar.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Snøhetta sobre o projeto e execução da instalação “Zero”


Plasteroid por Jacopo Foggini para Mutant Architecture & Design

Jacopo Foggini

Plasteroid tem como conceito a idéia de uma terra prometida, um novo mundo sonhado. A instalação que também fez parte da INTERNI Mutant Architecture & Design esse ano em Milão, é por sua vez a representação deste fenômeno que sugere uma mudança através de uma explosão. O sentimento de arrogância recorrente nos seres humanos também esta em pauta neste projeto, bem como a visão de uma arquitetura mutante. A luz do núcleo pulsante neste trabalho reflete nas paredes de policarbonato brilhante e irradia uma energia vital.

O projeto:

Cada ponto de ligação entre a estrutura metálica e a pele exterior é feita por um disco perfurado em policarbonato transparente que permite a conexão por meio da costura entre a superfície e um possível contato.O material chamado PLASTICHE com 1,50 cm x 1,50 cm cada é azul transparente e a iluminação central é realizada por uma lâmpada de tungstênio halógena de 20.000 watts com dimmer que contribui para uma boa difusão de luz e proteção dos equipamentos.

Ficou muito bonito o resultado final! Realmente valeu a visita durante a noite!

Material utilizado para construção da instalação

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Jacopo Foggini sobre o projeto e execução da instalação “Plasteroid”


Stanza por Mario Botta para Mutant Architecture & Design

Mario Botta

Conceito:

Mario Botta com seu estilo marcante, para a INTERNI Mutant Architecture & Design 2011 em Milão optou por uma espécie de protótipo que explora um impulso utópico com ligações de formas arquetípicas do passado. Minimalista, a obra se resume em um único material: o mármore.

A sensação de peso na instalação representa a gravidade. O rigor do material (mármore) em suas diversas tonalidades se atribui a arquitetura em seus valores primordiais.

A preocupação com o entorno da arquitetura de cortes que é vigente na faculdade, também influenciou no projeto.

O projeto:

Stanza,é o conjunto de 115 módulos de mármore em formato de L, cada um com 86 x 86 x 43 cm, totalizando 45 toneladas. O total final da obra é 516 x 473 x 473 m.

É interessante observar que o formato final é flexível, e varia com a montagem das peças.

Curiosidade:

Mármore – A escolha do material teve o intuito de dar como referencia à cultura antiga que o mármore tem na história da Europa e agora aliado a arte, tecnologia, criatividade, diversificação e originalidade da tradição.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Mario Botta sobre o projeto e execução da instalação “Stanza”



Pensando L’aquila por Michele De Lucchi para Mutant Architecture & Design

Michele De Lucchi

O conceito:

Delicada estrutura de madeira inserida nos arcos da Università degli Studi di Milan. Assim foi a instalação do designer Michele De Lucchi na INTERNI Mutant Architecture & Design, que se inspirou em uma visita que fez na cidade italiana L’aquila após um terremoto que aconteceu no local. Em meio as rachaduras dos edifícios históricos, os bombeiros construíram estruturas de madeira na intenção de salvar os prédios. A perfeita harmonia dessas estruturas em meio aos edifícios atingidos, chamaram a atenção do designer, que resolveu reproduzi-las nos arcos da universidade.

O projeto:

Os já existentes arcos serviram de base para construção de estruturas de apoio, utilizadas por bombeiros para sustentar edifícios danificados. O projeto de Michel De Lucchi traduz o sentimento de beleza na destruição. Composto por estruturas de escoramento feitas de madeira utilizada para andaimes que curiosamente foram montadas pelos bombeiros que colaboraram na restauração de L’aquila.

Michele De Lucchi com a equipe de bombeiros que construíram a instalação

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Michele de Lucchi sobre o projeto e execução da instalação “Pensando L’aquila”


Mutated Panels por Richard Meier para Mutant Architecture & Design

Richar Meier

O conceito:

Uma das principais características que percorre pelo trabalho de Richard Meier na INTERNI Mutant Architecture & Design ficou bem clara: a importância da luz natural.

Esta instalação representa a passagem do tempo. A luz dá forma ao espaço  e o céu completa o cenário.  Os painéis consistem em uma serie de muralhas cuja a geometria gradualmente muda o aspecto multidimensional em direção a uma única dimensão: o concreto e o plástico.

Posicionado perpendicularmente ao eixo central do edifício, a principio parece apenas um volume, mas ao se aproximar podemos notar uma seqüência distorcida de panéis limitados por um outro espaço linear que são responsáveis pela interação da luz do sol de uma lado e o translucido no outro.

O projeto:

Os panéis variam de 2 a 3 m x 3 m, e o material se chama TX (Active concreto por Itacementi), este material é alto limpante e reduz a poluição, ou seja, ecologicamente correto e qualificado como funcional e esteticamente bonito. Uma seqüência de 10 metros apoiada por um plano sustentado por um aço, a instalação conta com uma iluminação por dentro que acorre durante a noite, e de dia a luz natural.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Richard Meier sobre o projeto e execução da instalação “Mutated Panels”


Suspended Colors por Gwenael Nicolas para Mutant Architecture & Design

Gwenael Nicolas

Conceito:

O designer francês Gwenael Nicolas também marcou presença na INTERNI Mutant Architecture & Design que aconteceu no último mês em Milão. Sua instalação, Suspended Colors, permite que o observador interprete a obra e o espaço que a envolve de diferentes maneiras, seu formato lembra uma água-viva que flutua pela Università degli Studi di Milan. O espaço está em constante movimento e parece ganhar vida quando as fibras são tocadas pela brisa ou por algum visitante. Suspended Colors foi projetada para ser atravessada a pé para que o visitante interaja com a instalação e seu jardim iluminado com os batons iluminados da marca de cosméticos italiana, Deborah Milano.

Projeto:

Gwenael Nicolas construiu um corredor em espiral composto por 80 fibras com 14m de comprimento com iluminação de led. A instalação possui 25 metros de diâmetros e 7 metros de altura. Em cada um dos quatro cantos do pátio em que se encontra a Suspended Colors foram colocados mil unidades dos batons iluminados que mudam de cor e dão movimento ao gramado.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Gwenael Nicolas sobre o projeto e execução da instalação “Suspended Colors”


Ablaze por Ingo Maurer para Mutant Architecture & Design

Ingo Maurer

O conceito:

“Abraço Esmagador”

Sim, se levarmos ao pé da letra este foi o engraçado nome que Ingo Maurer deu a sua instalação para a Interni Mutant Architecture & Design deste ano em Milão. Em parceria com o designer italiano Axel Schimid, ele fez uma reflexão sobre os efeitos que o fogo pode ter sobre uma construção.

Segundo ele, a obra de arte demonstra em câmera lenta a transformação gradual de um prédio em chamas onde o sonho inicial passa por uma mutação na percepção do espectador.

Como podemos observar o arquétipo do edifício está inclinado e distorcido, como se já estivesse neste processo de destruição causado pelo fogo.

O contraste no todo da instalação é algo que chama a atenção. Negro ao lado de fora, vermelho no interior com um rasgo verde brilhante no chão, um objeto  esférico dentro do espaço, parece flutuar em relação ao entorno.

Imginariamente, o ser humano que ali vive, é alguém exigente que tem grande afinidade a novas tecnologias.

O projeto :

Uma pequena casa com formas elementares, feita por tábuas de madeira pintadas de preto sobre uma plataforma em madeira. Ligeiramente inclinado e unido por um cabo de aço lateral a construção da à sensação de que está prestes a cair. A cor interna, o vermelho se remete ao fogo, e o rasgo interno verde proporciona um dinamismo à obra como um todo.

Vídeo com a montagem e explicação do próprio Ingo Maurer sobre o projeto e execução da instalação Ablaze


Twirl por Zaha Hadid para Mutant Architecture & Design

Zaha Hadid

Zaha Hadid foi uma das convidadas pela revista Interni para projetar uma instalação para a exposição Mutant Architecture & Design que aconteceu no salão de Milão deste ano.

A instalação, localizada no pátio central da Università degli Studi di Milano trata-se de uma interpretação contemporânea da tradicional arquitetura da universidade. Zaha Hadid procurou acompanhar os contornos naturais e as forças que fluem para o centro do pátio. O projeto curvilíneo com efeito tridimensional convida os visitantes a explorar a sensibilidade escultural, que pode ser analisado como um todo ou em fragmentos.

O projeto:

O projeto foi construído com placas de cerâmica com 1m de largura cortadas em diferentes alturas e lâmpadas fluorescentes programadas com 7 diferentes cores que passeiam pela obra. O resultado leva o visitante a seguir um elegante fluxo geométrico, que de acordo com a mudança de cores geram inúmeras inspirações e perspectivas.

Vídeo com a montagem e explicação da própria Zaha Hadid sobre o projeto e execução da Twirl


INTERNI Mutant Architecture & Design 2011 em Milão

A famosa revista Interni produziu para acontecer junto com a Milan Design Week um evento super bacana que contou com a participação de renomados arquitetos e designers de todo o mundo, a MUTANT ARCHITECTURE & DESIGN.

Esse projeto surgiu a partir do pensamento de uma arquitetura mutante, fácil de ser reutilizada e de se adaptar ás necessidades de utilização ao longo do tempo independente da locação. Tratam-se de estruturas e instalações inteligentes, flexíveis que podem ser facilmente desmontadas e reconstruídas em outro local com a mesma ou outras possíveis funções.

O evento que aconteceu na Università degli Studi di Milano, reproduziu os seus valores através de instalações experimentais concebidas por arquitetos internacionais que exploraram novas possibilidades para objetos e arquitetura mutantes que pudessem ser reutilizados em diferentes contextos.

Ao todo foram nove instalações de grande porte espalhadas pela universidade. Além das delas, foram construídas ilhas de design compostas por espaços de convivência feitos especialmente para o evento. Houve o apoio das principais empresas italianas do setor mobiliário, onde foram utilizados protótipos originais e produtos das últimas coleções.

Durante a noite o evento virou ponto de encontro dos descolados. Manifestações culturais com artistas locais reuniam jovens de todas as tribos e principalmente os amantes do design que tinham a oportunidade de interagir com as instalações!

Segue a lista das principais instalações:

  1. Twirl por Zaha Hadid
  2. Ablaze por Ingo Maurer
  3. Suspended Colors por Gwenael Nicolas
  4. Stanza por Mario Botta
  5. Pensando L’aquila por Michele de Lucchi
  6. Plasteroid por Jacopo Foggini
  7. Mutated Panels por Richard Meier
  8. Zero por Snøhetta
  9. Mini Sintesi por Anders Warming

Nos próximos dias iremos postar sobre cada instalação e também sobre as ilhas de design, fiquem atentos!


Pavilhão Hermés em Milão por Shigeru Ban and Jean de Gastine

Este ano, pela primeira vez a Hermés marcou presença no Salão de Móveis de Milão, o que marcou sua entrada no mercado de móveis. Para o lançamento da sua coleção de móveis contemporâneos, a marca contratou os arquitetos Shigeru Ban e seu parceiro de Jean Gastines para criarem um impactante e intimista espaço.

O pavilhão que abrigou oito peças originalmente projetadas por Jean-Michel Frank em 1920, que foram reeditadas pela Hermés, reproduzia uma casa, ou melhor, um templo moderno todo em madeira e papel, que foi hit do circuito paralelo na Zona Tortona em Milão.

La Pelota
Via Palermo, 10
Milão, Itália


Lou Ruvo Center for Brain Health, em Las Vegas por Frank Ghery

Localizada em uma privilegiada quadra no cruzamento da Grand Central Parkway e Avenida Bonneville em Las Vegas, foi erguida essa magnífica construção projetada pelo aclamado arquiteto Frank Ghery. O conjunto de quatro andares, inspirado nas formas do cérebro humano, foi construído em alvenaria e vidro com estruturas em alumínio que tanto durante o dia quanto a noite, com o belo projeto de iluminação, dão efeito incrível para o prédio.

O prédio é destinado ao tratamento, pesquisa e ensino em saúde mental e doenças como Alzheimer e Parkinson.  O centro conta com ambulatório, clínica de pesquisa, suítes de neuroimagem, biblioteca de referência, espaço de convivência e um anexo para exposições e eventos que comporta até 450 pessoas, ambos com entradas independentes.

Mais um projeto que prova a excelência e o reconhecimento mundial do arquiteto Frank Ghery.

Lou Ruvo Center for Brain Health
888 W. Bonneville Ave.
Las Vegas, Nevada

Casa em Belo Horizonte por Carico

O conceito definiu essa bela casa no bairro Belvedere em Belo Horizonte, foi a vista, herdada da privilegiada localização.

A casa do cliente, antenado com as tendências e amante de obras de arte, foi projetada com três suítes, uma suíte master integrada com escritório, ampla área social e lazer completo.

A casa é dividida em dois blocos. Um abriga os quartos e a área social íntima. O outro abriga piscina, spa, boate e sobre esse, o heliponto.

Uma escada escultural, o único elemento negro da arquitetura da casa, divide as salas de jantar e de estar e leva os usuários ao terceiro pavimento.

Uma piscina paralela à quadra de tênis atravessa até o outro bloco transformando-se num spa. Nesse bloco existe um requintado estar, também usado como boate quando o morador recebe seus amigos em casa.

A piscina com borda infinita, deságua no muro frontal, criando a cascata responsável pela harmonia da inserção urbana da casa.


Sob o olhar das lentes de Eduardo Dias Gontijo

Eduardo Gontijo

Eduardo Gontijo, professor de Psicanálise e Ética da Universidade Federal de Minas Gerais, escolheu muito bem seu hobby, pois seu talento é realmente algo a se apreciar. Desenho e fotografia são suas paixões antigas, e com dedicação ele tem mostrado excelência em seu trabalho.

Suas fotografias e o devido tratamento que Eduardo as dá vão muito além da percepção dos olhos, elas expressam sentimento e emoção. São obras de arte para toda a vida! Confira um pouco do trabalho do Eduardo e se surpreenda!

Eduardo Dias Gontijo
Av. Francisco Deslandes, 780 apto 602
Bairro Cruzeiro
Belo Horizonte-MG
Flickr: http://www.flickr.com/photos/eduardogontijo/

Exposição Warhol TV chega em BH

Programa imperdível em Belo Horizonte! Hoje, 14 de abril a Oi Futuro apresenta a exposição Warhol TV sob curadoria de Judith Benhamou-Huet, com vídeos e filmes, todos vindos diretamente do acervo do Museu Andy Warhol, em Pittsburgh. Essas obras não são muito conhecidas pelo público, o que torna a exposição ainda mais interessante.

A relação de Andy Warhol a televisão, apesar de ser pouco conhecida, foi marcante, pois o artista já tinha domínio em vários outros meios de expressão artística como fotografia, pintura, cinema e música. Dos anos sessenta até oitenta (Andy Warhol faleceu em 1987) o artista criou sua própria produtora e fez vários filmes para televisão, sendo esses extremamente a frente do seu tempo.

Warhol tinha uma série de programas com dez episódios, chamado “Fashion” que tratava de vários assuntos relacionados á moda, teve também o “Andy Warhol’s TV”  em que o próprio entrevistou Steven Spilberg, John Walters, Duran Duran, Cindy Sherman, Larry Rivers, Bill Coppely, Keith Haring, Pee Wee Herman, Paloma Picasso, Issey Miyake, Debbie Harry, Divine, Sting e Georgia O´Keeffe. Sua última empreitada na tv, no fim da década de 80, foi na até então recente  MTV com o programa “Andy Warhol’s Fifteen Minutes” que contou com a presença de importantes celebridades como Grace Jones, Courtney Love, Halston, Marc Jacobs, Blondie, David Hockney, Keith Haring, Kenny Scharf e Basquiat. Além desses programas Andy Warhol produziu alguns videoclipes que também podem ser vistos na exposição.

O mais bacana é que a exposição vai ficar por bastante tempo em BH e a entrada é franca, então programe-se e não deixe de conferir!

“Sempre supeitei que estava assistindo televisão ao invés de viver a minha vida”  Andy Warhol

Warhol TV
Exposição:
14 de abril a 12 de junho de 2011
Terça a sábado de 11h às 21h
Domingo de 11h às 19h
Oi Futuro Belo Horizonte
Av. Afonso Pena, 4001 – Mangabeiras
(31) 3229 3131

Design Brasileiro – Claudia Moreira Salles

Claudia Moreira Salles

A carioca formada na Escola Superior de Desenho Industrial no Rio de Janeiro começou sua carreira como estagiária em São Paulo, e foi a partir de um projeto de móveis para escolas do governo que começou a ganhar notoriedade.

Claudia Moreira Salles passou a desenhar móveis sob encomenda para uma marcenaria que desenvolvia trabalhos para uma biblioteca, foi nessa época que a designer teve contato maior com a madeira e a mão de obra artesanal, pela qual se apaixonou e que até hoje ela segue essa linha com maestria. Projetar peças funcionais e coerentes, semi ou totalmente artesanais são os princípios de seu trabalho.

Desde a inauguração da loja Etel Interiores no ano de 1993, que Claudia Moreira Salles cria móveis exclusivos para a marcenaria Etel Carmona. Claudia sempre tenta produzir móveis com bastante leveza através da robusta madeira brasileira, o resultado surpreende! Para a designer tudo pode lhe servir de inspiração e é de acordo com as necessidades específicas que ela chega ao resultado final! Confira abaixo um pouco de trabalho de mais uma designer brasileira de sucesso!

Toda a linha exclusiva da designer Claudia Moreira Salles é encontrada aqui na São Romão!

Banco Dueto

Banco Kip

Banco Siri

Poltrona Siri

Poltrona São Conrado

Cadeira Quase Mínima

Mesa de centro Reverso

Mesa de jantar Copacabana

Mesa de jantar Cubo Libre

Abajour Cantante


DURAS Daiba em Tokyo por Chikara Ohno

A loja de roupas, bolsas e sapatos DURAS Daiba localizada em um shopping no Japão é incrível! O projeto da arquiteta Chikara Ohno ficou super conceitual!

A loja com pé direito de 3,5m possui uma plataforma de concreto no centro, o que permite que o cliente se locomova e explore mais a loja, já que além das tradicionais araras e prateleiras, os degraus da plataforma servem como vitrine, onde estão expostos sapatos, tanto que no nível superior estão dispostos grandes sofás em couro preto para que as clientes possam experimentar seus pares. Grades metálicas suspensas no ar também servem como prateleiras para quem está no nível superior da DURAS Daiba. As pilastras revestidas com espelhos ao redor da loja dão a sensação de amplitude.

 O resultado ficou surpreendente e foge das convencionais lojas de shopping!


Vencedores do Prêmio Casa Claudia 2010

A primeira edição do Prêmio Casa Claudia promovido pela revista Casa Claudia premiou os melhores projetos de design de interiores e paisagismo feitos por profissionais de todo o país. A cerimônia de premiação aconteceu no dia 31 de março e toda a cenografia do espaço onde aconteceu a entrega foi inspirada no trabalho da artista plástica Beatriz Milhazes, que além de participar do evento, foi a grande homenageada da noite.

Os profissionais mineiros estão com tudo! Angela Roldão, Gislene Lopes, David Guerra e Pedro Lázaro (que concorreu em 3 categorias) estiveram entre os finalistas, e David e Pedro arremataram os prêmios! Confira abaixo os vencedores e seus projetos.

CATEGORIA “APARTAMENTOS” – Marcia Muller

CATEGORIA “CASAS URBANAS’ – Guilherme Torres

CATEGORIA “DECORAÇÃO NA PRAIA’ – Fernanda Marques

CATEGORIA “DECORAÇÃO NO CAMPO” – David Guerra

CATEGORIA “ESCRITÓRIOS E CONSULTÓRIOS” – Forte, Gimenes, & Marcondes Ferraz Arquitetos

CATEGORIA “HOTÉIS E POUSADAS” –  Judith Potteche

CATEGORIA “JARDINS” – Claudia D’Ávila

CATEGORIA “LOJAS” – The Tea Gourmet Tea por Alan Chu e Cristiano Kato

CATEGORIA “MOSTRA DE DECORAÇÃO” – Loft Casa Cor MG 2009 por Pedro Lázaro

CATEGORIA “RESTAURANTES” – Dui por StudioLimão


Verano Studio Gourmet em Belo Horizonte

Fazia bastante tempo que não dávamos dicas de onde ir, principalmente em Belo Horizonte. Como hoje é sexta feira retomamos essa pauta e escolhemos o Verano Studio Gourmet como a dica do final de semana.

A idéia da casa que o cliente coma bem  de forma descontraída e inovadora. O restaurante funciona com sistema de menu degustação com entrada, prato principal e sobremesa.

Com espaço para 80 pessoas, a casa conta com três ambientes sendo um salão principal, um deck ao ar livre e um espaço onde são promovidas aulas show de gastronomia com chefs convidados e cursos de vinhos e cervejas.  O lado sustentável não foi deixado de lado, o deck foi todo construído com madeira ecologicamente correta, nos banheiros foi instalado sistema hidráulico que evita o desperdício de água e no projeto de iluminação dos salões optaram pela iluminação direta na intenção de diminuir o gasto de energia. O Verano possui também uma horta onde são colhidos parte dos ingredientes dos pratos.

Não deixe de pedir o cardápio de drinks, com inúmeras variações e misturas inusitadas, o Strawberry Mojito é uma excelente pedida!

Verano Studio Gourmet
Rua Ludgero Dolabela, 738
Bairro Gutierrez
Belo Horizonte – MG

Casa de Praia em Paraty por Bernardes & Jacobsen e Fernanda Marques

Arquitetura contemporânea brasileira tem nome!

Bernardes & Jacobsen e Fernanda Marques idealizaram junto um projeto que realmente agrada a todos. Na charmosa Paraty, Rio de Janeiro, este projeto se destaca pela sutiliza e harmonia com o entorno.

Os materiais, devidamente escolhidos para o local foram o aço e o vidro. Painéis de madeira ripados levaram integração e charme às fachadas.

O layout é inusitado. Moveis deslocados e soltos fogem da arrumação tradicional e atribui uma agradável sensação de descontração no ambiente.

Na parte interna, o artesanato local é valorizado junto a revestimentos rústicos como a palhinha, e modernos como a laca e o inox que garantem equilíbrio na decoração.

A escolha do mobiliário foi de peças razoavelmente baixas, pois Fernanda Marques priorizou a beleza do entorno que através das grandes aberturas invadem a casa com ventilação e iluminação natural.


Apartamento do arquiteto Pedro Lázaro em Belo Horizonte

O arquiteto mineiro Pedro Lázaro só queria um lugar para descansar, receber os amigos e trabalhar. Seu desafio era unir todos esses itens em apenas um ambiente. O resultado final foi um local mais amplo e confortável, em Belo Horizonte no bairro Sion.

A integração de todos os ambientes transformou o espaço e a escolha do mobiliário junto ao seu belo acervo de obras de arte, e suas coleções de livros e discos, alimentaram o espaço com cultura e bom gosto.

Como sempre Pedro, desobedece completamente todos os padrões, e substituiu o tradicional piso em mármore branco por Peroba Rosa de Demolição. A composição final, traduz bem o estilo do proprietário,  que oscila entre dois extremos o simples e o chic.


Design Brasileiro – Sergio Rodrigues

Sergio Rodrigues

O arquiteto Sérgio Rodrigues, formado em 1951, viu a necessidade de criar um mobiliário diferenciado, que fosse a cara dos brasileiros e de suas casas, que mudavam muito, de acordo com a arquitetura da época. Então, a partir de um antigo sobrado na Zona Sul do Rio de Janeiro que o mestre passou a criar a mão livre seus incríveis móveis.

No início de sua carreira, o mobiliário era fabricado em jacarandá, que alguns anos depois teve de ser substituído por eucalipto certificado. Hoje em dia, seus móveis antigos (os de jacarandá) não são encontrados no mercado, são considerados relíquias, um sofá “Mole” original já chegou a ser leiloado por mais de 40 mil dólares

A agilidade e vontade de criar desse senhor que já passou dos 80 anos de idade impressiona todos que o conhecem. Sérgio não segue tendências, prefere deixa-las para arquitetos e decoradores. Sua obras são atemporais, prova maior é a premiada “Poltrona Mole”, criada em 1957 e que até hoje é hit, uma das mais requisitadas peças do designer.

O brasileiro ganhou destaque internacional quando um grupo de americanos se encantaram com a famosa poltrona “Diz” – toda feita em madeira e de um conforto indescritível – e a levaram para uma exposição em Nova York. Não deu outra… a “Diz” teve posição de destaque e parou em publicações do mundo todo.

“Design é essencialmente criatividade, estética, conforto e técnica. Todas as peças devem refletir a cultura, o clima e o estilo de vida de sua terra natal.” Palavras do mestre!

Toda a linha do Sergio Rodrigues pode ser encontrada com exclusividade na São Romão.

Coffee Table Arimello

Poltrona Beto

Poltrona Diz

Poltrona Kilin

Poltrona Mole

Sofá Mole

Poltrona Chifruda

Poltrona Voltaire

Mesa de jantar Dodora (homenagem a arquiteta mineira Dodora Gontijo)

Banco ripado Muki

Poltrona Katita

Banco Sonia

Cadeira Oscar


Moscara Charlie Brown Ristorante Pizzeria em Milão por Fabio Novembre

O restaurante Charlie Brown já era famoso por suas deliciosas massas caseiras e tradicionais Pizzas assadas rapidamente em forno á lenha preparadas com uma grande gama de ingredientes frescos, as sobremesas então sempre foram um capítulo a parte. Mas o proprietário queria mais; excelência no menu e nos serviços não eram o bastante, ele queria uma casa com mais estilo e identidade que remetesse à região sul da península Itálica, Apulia, balneário conhecida como paraíso devido a grande concentração de belas mulheres .

Para atingir este objetivo, contratou o renomado arquiteto e designer Fabio Novembre que fez um projeto leve e moderno com referências à Apulia nas paredes, que foram revestidas com pedra Leccese, típica da região. No teto estão suspensas esculturas em formato de nuvens e pássaros, feitas de malha metálica pela artista Benedetta Mori Ubaldini, que contrastam com o ocre das paredes.  Uma agradável varanda que dá para a Via Spartaco convida para aqueles almoços intermináveis regados a muito vinho.

Moscara Restaurant
Via Spartaco 37
Milão, Itália

Fifth Avenue Shoe Repair em Estocolmo por Guise Architects

O escritório de arquitetura sueco Guise quem ficou responsável pelo comentado projeto da loja conceito da marca de alta costura Fifth Avenue Shoe Repair em Estocolmo.

A marca, quis que o conceito da nova loja atendesse  aos tradicionais padrões comercias  porém inseridos no perfil inovador da proposta da Fifth Avenue Shoe Repair. Conseguiram transferir perfeitamente essa idéia para a arquitetura. Os móveis ambivalentes, como as estantes que lembram escadas, são propositais a fim de instigar e criar uma experiência mais dinâmica para o cliente.  As prateleiras foram projetadas e adaptadas especialmente para cada posicionamento da loja. Não só o mobiliário, como toda a loja  foi feita sob encomenda , manequins, portas, provadores e espelhos, tudo bem calculado para este inovador projeto minimalista.

Fifth Avenue Shoe Repair
Bondegatan 46B
Estocolmo, Suécia

Muji Shop em Milão por Roberto Murgia

Foi inaugurada no dia 27 de setembro de 2010 a Muji Shop Milão! A nova filial, localizada na rua Cosro Vercelli, mantém os mesmos valores das outras, que são a beleza na simplicidade, preço justo, produtos de qualidade e valor ecológico.

Para quem não conhece, a Muji trata-se de uma marca japonesa com lojas em várias cidades, como Londres, Nova York, Paris entre outras, que vende acessórios para homens e mulheres, utensílios domésticos, artigos de papelaria, roupas e móveis, tudo projetado para oferecer máximo conforto aos seus consumidores antenados que buscam por um produto diferenciado.

O arquiteto Roberto Murgia optou por um design simples e racional mas ao mesmo tempo naturalmente elegante, com móveis de ferro negro e materiais reciclados e linhas que lembram bastante a arquitetura japonesa.

Muji Shop Milão
Corso Vercelli 11, 20144
Milão, Itália