Museus

CASA CUBO por Isay Weinfeld – Brasil. São Paulo.

Isay-Weinfeld-Design-Home10

Em São Paulo, no Brasil, uma casa e um arquiteto.

A Casa Cubo, projetada por Isay Weinfeld vem roubando a cena, e literalmente o chão do mundo inteiro. É uma casa galeria privada e possui uma casa de hóspedes para dois colecionadores de arte.

Localizada no bairro de Jardins, é um edifício de três andares cuja a sala de estar de altura dupla esta no piso térreo e é o maior espaço na casa e por tanto oferece grandes telas que podem exibir paitings, esculturas, e uma seleção de peças de mobiliário de designer.

A escada espiral é feita de pau-ferro brasileiro e é o ponto principal da casa. Outras duas de aço dobrado conectam o primeiro andar que é a biblioteca até um mezanino.  Ambas são suspensas a patir de cima e parecem estar flutuando logo acima do piso.

O mobiliário escolhida para foto é de Alvar Aalto, Pierre Jeanneret, Gio Ponti e Lina Bobardi e neste ambiente grandes portas de vidro correm ao longo de uma borda e integram esse espaço a um terraço, jardim e lagoa do lírio.

Aposentos privados consistem em 3 quartos e uma sala de estar bem iluminada através de uma abertura do chão ao teto. As áreas de garagem e de serviços estão localizados na cave.

Palmas para Isay!

Casa-Cubo-by-Isay-Weinfeld_dezeen_5

Casa-Cubo-by-Isay-Weinfeld_dezeen_6

Casa-Cubo-by-Isay-Weinfeld_dezeen_7

Casa-Cubo-by-Isay-Weinfeld_dezeen_8

Casa-Cubo-by-Isay-Weinfeld_dezeen_10

Isay-Weinfeld-Design-Home2

Isay-Weinfeld-Design-Home4

Isay-Weinfeld-Design-Home6

 

Isay-Weinfeld-Design-Home8

Isay-Weinfeld-Design-Home9

Isay-Weinfeld-Design-Home10

isay 1

Isay 4

Isay 7

Isay 8

Isay 9

Isay 17

isay 18

Isay 21

Isay 22

Isay 23

isay 28

isay 29

isay 31

isay 33

isay 34

isay 35

isay 37

isay 39

 


LOUVRE LENS.

2
Você sabia que em 2012 foi um dos maiores desenvolvimentos da França? Um grande Motivo é o Louvre, o Louvre-Lens, que foi inaugurado pelo presidente Françoies Hollande no dia 4 de dezembro.
O projeto é do arquiteto japonês da empresa SANNA. (kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa). O projeto repleto de vidro e luz situado em 50 hectares que antes era um local de ineração de carvão, o museu é composto por cinco edifícios: quatro retangulares e um no centro que reflete a concepção do Louvre de Paris, com suas grandes “asas”.
Localizado no coração de Lens, o museu fica apenas a uma hora de carro de Paris ou 10 minutos viajando de trem rápido, entre Lelli e Arras.
São três galerias principais: A Galeria du Temps, Le Pavillon de Verre e La Galerie d’Exposition Temporaire. A principal ala exibe as obras-primas do Museu do Louvre em Paris durante um período de cinco anos em ordem cronológica e geográfica. Se referem a períodos da Antiguidade, a Idade Média e a Arte Moderna.
Até dia 11 de março houve a exposição do renascimento: Revoluções nas artes da Europa 1400 – 1530.
No total o projeto custou 150 milhões de Euro, e espera atrair uma média de 500 mil visitantes por ano.

Eu quero ir!

Mais informações:

http://www.louvrelens.fr

3

4

5

6

8

9

10

10


Tate Modern / Herzog + de Meuron

 

A Tate Modern em Londres recentemente foi reformada. Ninguém menos que Herzog e de Meuron para realizar tal projeto. O plano de expansão incluiu um componente vital do local: os reservatórios.

Os antigos tanques de óleo circulares foram o ponto crucial do projeto, pois representam as raízes de algo que esta por vir.

Os arquitetos tiveram a missão de atribuir ao projeto sua real origem: usinas em potencial que fazem parte da história contemporânea local.

Esculpido em concreto bruto os tanques se destacam em meio às galerias brancas encontradas acima do solo. A tentativa dos arquitetos era minimizar a interferência deles em meio à natureza local e com tudo preservar as marcas e descolorações que foi preciso para a construção.


Kaap Skil Museu Ecologicamente correto

Inaugurado em março de 2012 o  Kaap Skil é um museu ecologicamente correto localizado nas ilhas Wadden, aonde só é possível chegar de avião ou barco. É uma homenagem a  antiga empresa que ancorava suas frotas na ilha e aos marinheiros do século passado.

Projetado pelo estúdio Mecanoo Architects, a construção é estruturada com madeiras recicladas que respeitam a tradição local de reutilização de material de construção de casas.

A arquitetura externa teve o intuito de unir quatro telhados inclinados e assimétricos que fazem referência às ondas do oceano.

A fachada de vidro permite a iluminação natural dentro do ambiente e disponibiliza uma linda vista do céu. Interessante né?


MUSEO GUCCI

Aconteceu em Setembro a abertura Oficial do MUSEO GUCCI que fica dentro do Palazzo dela Mercanzia localizado na Piazza Signoria de Florença.

Além da comemoração dos 90 anos de bolsas, o local será destinado à exposição permanente de seu rico acervo multiplicado ao longo dos anos, junto a instalações de arte contemporânea que é apoiado pela Fundação Pinault.

Na realidade funciona hoje uma loja ícone, aonde se encontra além dos produtos e obras de arte, uma livraria, loja de presentes e um café.

O museu aberto quase diariamente cobra apenas uma entrada que é doada a um fundo que ajuda Florença a preservar os seus tesouros históricos.

Essa nova empreitada não se trata apenas de bolsas e sapatos, mas da Gucci em relação à história da Itália mesmo. A mistura de luxo e artesanato é sem dúvida uma importante declaração real.

São 18 mil metros quadrados que contam aos visitantes toda a história da marca GUCCI.

 

http://www.youtube.com/watch?v=sj0DeIXF4vE

 

 


Café de L’Horloge no Musée d´Orsay em Paris por Irmãos Campana

Os badalados irmãos Fernando e Humberto Campana foram quem desenharam e remodelaram o antigo Café de l’Horloge no quinto andar do Musée d’Orsay.

Com inspiração no mundo vidreiro, os irmãos Campana aplicaram suas características inconfundíveis ao espaço a fim de criar uma nova atmosfera que remetesse à sonho e à água, misturando formas orgânicas e superfícies espelhadas. O grande relógio do museu faz parte da arquitetura do local, já que o café se encontra atrás deste.

Design contemporâneo em diálogo com Art Nouveu em meio à história do lugar.

Mais uma vez o design brasileiro com destaque mundial!


Pass Museum na Áustria por Werner Trcholl

O arquiteto Werner Tscholl projetou uma das várias esculturas arquitetônicas que fazem parte da “Timmelsjoch Experience Pass Museum” nas montanhas da Áustria, trata-se de um projeto em que foram construídas esculturas localizadas em vários pontos de parada ao longo da estrada.

O Pass Museum se projeta como uma pedra irregular, uma caverna em que dentro dela foram projetadas imagens em homenagem aos pioneiros da Rota Alpina.

 


Musée Jean Cocteau em Menton, França, por Rudy Ricciotti

Foi o arquiteto francês Rudy Ricciotti quem projetou o “Musée Jean Cocteau” um museu dedicado à carreira do poeta e dramaturgo francês Jean Cocteau, localizado dentro da sua cidade natal, Menton, na França.

Visto de cima parece uma aranha, com pilares irregulares iluminados por luz branca. No interior, mais de 2.700m² abrigam a maior coleção do mundo de obras de um dos artistias mais multifacetados do século 20.

 


Museum of Old and New Art –MONA em Hobart, Australia por Melbourne Architects

Projetado pela equipe do Melbourne Architects, o MONA foi inaugurado no início de 2011 em Hobart. O edifício tem design excêntrico e cheio de prismas. O museu abriga uma coleção que vai desde antigas múmias egípcias até as mais instigantes obras do mundo contemporâneo.

A parte subterrânea tem abordagem não convencional e desafiadora, que deve ser visitada!

O museu tem uma interpretação diferente da grande maioria, não há etiquetas ou textos de parede. Em vez disso os visitantes recebem um dispositivo touch-screen que é sensível à sua localização no prédio e mostra as obras que estão próximas ao visitante.


Natural History Museum em Utah por Ennead Architects

O projeto para o Museu de História Natural de Utah vem com a proposta de “iluminar” o mundo natural através da investigação científica, divulgação educacional, experiência cultural e engajamento humano.

Sua localização é em meio a natureza em uma encosta, o edifício é uma trilha para a região e para a ciência. Sua arquitetura expressa os contextos culturais e naturais do Estado.

Painéis de cobre “embrulham” os cinco andares que estão em cima de uma base de vidro e concreto.

O átrio de 18 metros de altura divide a construção, separando  áreas de exposição  e os centros de pesquisa e escritórios.